Jogos – The African Campaign

Tags

, , ,

THE AFRICAN CAMPAIGN

Esse jogo deverá ser uma ótima opção de jogo de guerra para quem está procurando um jogo clássico, de marcadores e hexágonos (hex & counters), com regras “fáceis” (dezesseis páginas de regras) e pouca densidade de peças, e, além de tudo, que pode tac-box-frontagradar a jogadores iniciantes e veteranos.

Será lançado ainda nesse mês, outubro de 2017, pela Compass Games, o jogo The African Campaign, Designer Signature Edition, o relançamento do jogo The African Campaign, que pode ser um excelente jogo para apresentar a novos jogadores, principalmente devido à sua baixa complexidade, mas que nem por isso deixa de ser um jogo interessante para os jogadores mais tarimbados.

O jogo sempres foi comparado ao Afrika Korps, da Avalon Hill, que já joguei muito e, aliás, foi o meu prmeiro wargame, e o resultado sempre foi positivo para o The African Campaign, que inclusive era considerado e aludido como “Afrika Korps bombado” (Afrika Korps on Steroids) ou “Afrika Korps feito da maneira certa” (Afrika Korps done right). Ser comparado a um clássico de sucesso e ser considerado melhor já é um ótimo sinal, indicando que pode ser adquirido sem grandes receios, ou, pelo contrário, pode ser adquirido com grandes expectativas positivas (o que certamente será o meu caso).

tac-full-map2Tradução livre do sítio do produtor.

The African Campaign, Designer Signature Edition, marca o retorno de um wargame verdadeiramente clássico, de John Edwards, remasterizado e atualizado para essa edição totalmente nova. Celebrado por muitos como sendo “Afrika Korps bem feito”, esse jogo para dois oponentes permite que os jogadores explorem os elementos chave da Guerra no Deserto, começando em dezembro de 1940, com a primeira ofensiva de Wavell, Operação Compasso, contra as forças italianas do Marechal Grazziani, e culminando em dezembro de 1942 quando os americanos desembarcaram na retaguarda de Rommel, selando definitivamente o destino do Afrika Korps.

The African Campaign recria o fluxo e refluxo das batalhas, com ações de cerco de longo alcance no deserto, enquanto o pendulo oscila com os dois lados lançando grandes ofensivas durante a Campanha pelo Norte da África. O sistema de jogo é direto graças atac-box-back_2 sua baixa densidade de peças, mas captura todas as principais facetas da campanha, incluindo suprimentos, portos, combustível do Eixo, movimento estratégico, poder aéreo, unidades Flak (antiaéreas), campos minados, e muito mais.

Essa Edição Assinada pelo Autor (Designer Signature Edition) dá um tratamento atualizado à segunda edição da Jedko, e inclui toda a errada disponível, além de de novas regras opcionais e variantes, como as publicadas na revista Panzerfaust/Campaign #74 (Julho-Agosto d 1976). Essa edição deverá ser o tratamento definitivo em termos de honrarias para o clássico original de John Edwards. Enquanto o jogo básico permanece fiel ao original, foram adicionados materiais novos para explorar facetas da Guerra no Deserto sem sacrificar a jogabilidade.

Todos os componentes foram atualizados e incluem uma superfície de jogo maior (um mapa e meio) e peças de 5/8″ para produzir uma experiência de jogo ótima, que pode ser completada em uma única sessão, e que deverá ser apreciada tanto por Grognards quanto por novatos.

Informações do produto:

  • Complexidade: 4 de 10
  • Adequação a jogo solo: 8 de 10
  • Escala de tempo: 2 turnos por mês
  • Escala do mapa: 12 milhas (19 kilometros) por hex
  • Escala de Unidades: batalhões a divisões
  • Jogadores: Um ou dois, melhor com dois
  • Tempo de jogo: Três a quatro horas

Componentes:

  • Um mapa e meio (mapa com tamanho de 17″ x 50.75″)
  • Uma árvore de peças com tamanho de 5/8”
  • Duas cartas auxiliares de chegada de unidades com 11″ x 14″
  • Duas cartas auxiliares com 8.5″ x 11″
  • Livreto de regras
  • Dado de seis faces
  • Caixa

Creditos do jogo:

  • Designer: John Edwards

Artista: Todd Davis

  • Package Design: Knut Grünitz
  • Project Director: John Kranz

Links de interesse:

Anúncios

Jogos – Série Wing leader

Tags

, , , ,

0a9ae527-5ecb-4ef6-b75b-4a80179d03fa

O sistema Wing Leader tinha passado despercebido quando o trabalho fez com que eu não estivesse atento a novidades em jogos de tabuleiro. Quando notei a série, o primeiro jogo (WL: Victories) já estava esgotado na GMT Games, portanto a série ficou em segundo plano até que eu conseguisse o primeiro jogo, o que só aconteceu recentemente.

Minha cópia do Wing Leader: Victories 1940-1942 chegou a poucos dias, portanto, nada mais justo que começar as postagens sobre a série, e, como primeiro passo, uma geral sobre ela.

Wing Leader é um sistema de jogo para dois jogadores sobre combates aéreos táticos na Segunda Guerra Mundial, projetado por Lee Brimmicombe-Wood. As regras modelam principalmente os aspectos de comando e controle, mas tratam também dos combates aéreos (dogfights) e o bombardeio de alvos de superfície (em terra e no mar).

wl_cloudO jogo apresenta as batalhas aéreas em uma visão única, lateral, que realça a importância das manobras na dimensão vertical, a vantagem da altitude, e no avanço em linha reta pelo caminho de um ataque aéreo (normalmente por parte de bombardeiros).

Cada jogador controla grupos de 4 a 12 aeronaves, além disso o fator experiência dos pilotos e armas especiais, entre outras opções, também estão incluídas na série. O mapa é muito simples, mostrando o mundo em “corte lateral”, com a parte de baixo representando o solo e o resto do mapa representando os diversos níveis de altitude. Houve algumas críticas quanto à “pobreza” do mapa, mas na realidade ele é muito funcional, e o céu é, basicamente, todo azul, porém o mapa pode ser personalizado com nuvens e outros elementos dependendo dos cenários.

banner_06

O sistema Wing Leader consiste de dois módulos básicos (já lançados):WL-001A

Wing Leader: Victories 1940-1942 – apresenta 40 (quarenta) aeronaves que estiveram em combate do início para o meio da Segunda Guerra Mundial e 23 (vinte e três) cenários que cobrem desde a Batalha da Inglaterra até os combates sobre a ilha de Malta, no Mediterrâneo, os confrontos aéreos do Norte da África, da China, as Batalhas aeronavais do Mar de Coral e de Midway, e também os combates sobre Stalingrado. Esse módulo está esgotado na GMT Games, mas ainda pode ser encontrado sem muita dificuldade em lojas de jogos e no mercado secundário.

549Wing Leader: Supremacy 1943-1945 – apresenta 48 (quarenta e oito) aeronaves do meio para o final da Segunda Guerra Mundial com suas respectivas Cartas de Dados de Aeronaves e 23 (vinte e três) cenários que vão das batalhas entre bombardeiros pesados americanos com jatos sobre a Alemanha, aos ataques de bombardeiros pesados ao território do Japão, aos combates no sudoeste do Pacífico e ao fronte oriental. Esse  módulo ainda está disponível para compras na GMT Games , em lojas especializadas e no mercado secundário de jogos.

 

O sistema tem ainda duas expansões programadas (nenhuma delas foi lançada até o momento):

612Wing Leader: Blitz – Adicionará mais aeronaves (com suas respectivas cartas de dados – ADCs) e novos cenários e peças/marcadores de jogo para teatros de guerra não cobertos anteriormente e as regras para um primeiro jogo de campanha ambientado na frente russa, no início da Operação Barbarossa.

É importante notar que é absolutamente necessário possuir uma cópia do módulo básico Wing leader: Victories 1940-1942 (somente o primeiro módulo base) para utilizar essa expansão, e ela é, portanto, uma expansão para esse módulo base específico (WL: Victories). A expansão já passou de 500 pré-ordens no sistema de financiamento coletivo (P500) da GMT, e está em fase final de arte e desenvolvimento.

Wing Leader: Eagles – Adicionará mais aeronaves (com suas respectivas cartas de dados ADCs) e novos cenários e peças e marcadores de jogo para teatros de guerra não cobertos anteriormente e as regras para um novo jogo de campanha. É importante notar que é absolutamente necessário possuir uma cópia do módulo básico Wing leader: Supremacy 1943-1945 (somente o segundo módulo base) para utilizar essa expansão, e ela é, portanto, uma expansão para esse módulo base específico (WL: Supremacy). Ela só deve entrar no sistema de financiamento P500 da GMT em 2018, mas pelo sucesso da série até o momento não deverá haver problemas para um financiamento coletivo dessa expansão.

Cenários, peças e marcadores publicados na revista C3i:

A revista C3i, em sua edição número 29 incluiu 2 cenários, 30 novas peças entre aviões e marcadores, e a edição número 30 também publicou 2 cenários, 20 peças. Todos os quatro cenários publicados até agora na Revista C3i são para o módulo Wing leader: Victories 1940-1942.

c3inr29coverrbm1

Além disso, no sítio do designer do jogo existem dois arquivos com cenários extras para baixar gratuitamente.

O primeiro arquivo de cenários é para o módulo Wing leader: Victories 1940-1942, e contém 4 cenários que podem ser jogados com os elementos do jogo base Wing Leader: Victories 1940-1942.

O segundo arquivo de cenários é para o módulo Wing leader: Supremacy 1943-1945, e contém 7 cenários que podem ser jogados com o módulo base Wing Leader: Supremacy 1943-1945.

wing-leader-supremacy-banner

Links de interesse:

Jogos – Wing Leader, South Pacific, Warfighter WWII

Tags

, , , , , , ,

Finalmente chegaram os jogos de minha última encomenda:

  • Wing Leader Victories 1940-1942;
  • Revista C3i número 30 com o jogo South Pacific: Breaking the Bismark Barrier 1942-1943;
  • As últimas 3 expansões para o jogo Warfighter WWII.

WL-001A

O jogo Wing Leader: Victories 1940-1942 é mais um jogo que está esgotado, e que eu havia deixado passar despercebido, mas, por sorte, consegui achar uma cópia a preço excelente.

É um jogo sobre combates aéreos, na Segunda Guerra Mundial, mas com uma abordagem única, em que os aviões são vistos pelo lado, e não por cima como é o normal. Isso realça a importância da altitude nos combates, o que nos jogos normais não fica muito evidente.

Certamente estarei incluindo postagens sobre toda a série brevemente.

c3in30

A revista C3i número 30, além de todo o conteúdo usual, trouxe o jogo South Pacific, que é um cenário para o jogo Empire of the Sun.

Apesar de ser um cenário, ele usa todas as regras do Empire of the Sun, só que como utiliza um mapa menor deverá ficar muito mais fácil dominar o jogo.

Ainda não tive tempo de olhar com calma. Assim que o fizer certamente também haverá postagens sobre esse jogo e de todo o material auxiliar que acompanha a revista.

Recebi também as 3 últimas expansões para o jogo Warfighter WWII. Com isso liquido tudo que já foi lançado para esse jogo. Tambem não pude olhar o que vem nos Decks, mas também serão objeto de futuras postagens.

Por hoje é só…

Links de interesse:

  • Página do sítio de internet da GMT Games: GMT Games.
  • Página do jogo Wing Leader: Victories no sítio da GMT Games: Wing leader: Victories.
  • Página da revista C3i número 30 na Amazon: C3i #30.
  • Página do sítio de internet da DVG: DVG.
  • Página do jogo Warfighter WW2 no sítio da DVG: Warfighter WW2.
  • Página da expansão #7 UK 2, no sítio da DVG: Ingleses 2.
  • Página da expansão #10 Russia #2, no sítio da DVG: Russos 2.
  • Página da expansão #12 Poland #1, no sítio da DVG: Poloneses 2.

Jogos – Empire of the Sun & etc…

Tags

, , , ,

Empire of the Sun & etc…

HubesPocket2015CossetteParis

Imagem: C3i.

Como já foi dito em outra postagem, eu não havia adquirido o jogo Empire of the Sun quando ele estava disponível, e quando realmente resolvi comprá-lo ele estava fora de linha e muito difícil/caro de adquirir em qualquer lugar. Por acaso encontrei e comprei no Mercado Livre, e, estou achando que foi na hora certa.

A revista C3i número 29 tem o jogo Plan Orange, que usa (quase) as mesmas regras que o jogo Empire of the Sun, porém com menos unidades, cartas, etc…, o que, provavelmente, faz com que seja um bom jogo para aprender o Empire of the Sun. Além disso, a revista C3i número 30 vem com o jogo South Pacific, que é basicamente um cenário para Empire of the Sun. Isso faz com que, de cara, existam 3 possibildades para aprender o jogo: Usar o jogo completo, usar o jogo Plan Orange para iniciar o aprendizado, ou usar o jogo South Pacific. Isso sem falar nos vários vídeos sobre esses jogos que existem no Youtube.

645   c3in30     C3iNr29CoverRBM

O jogo Plan Orange não usa todas as regras do Empire of the Sun, mas, para efeito de compatibilidade, em vários pontos das regras, uma sessão ou um passo é ignorado ou deixado em branco nas regras de Plan Orange, dessa forma, não existe conflito no esquema de numeração de parágrafos nas duas versões das regras, evitando confusão desnecessária para quem usa os dois jogos.

pic3260227_lg

Imagem: BGG

O jogo South Pacific, como um cenário de Empire of the Sun, usa todas as regras do jogo inicial.

Apesar de ser um jogo completo em si, todas as táticas de EotS podem ser utilizadas.

Como o jogo South Pacific está focado em uma área de mapa menor do que EotS, as opções estratégicas disponíveis para os dois lados são bem mais simples, o que deve facilitar o aprendizado do jogo.

Pelos fatos acima acho que a hora não poderia ser mais propícia ao aprendizado de Empire of the Sun.

 

Links de interesse:

  • Página do sítio de internet da GMT Games: GMT Games.
  • Página do jogo Empire of the Sun no sítio da GMT Games: Empire of the Sun.

Revista C3i nº 29 – Plan Orange, Pacific War, 1930-1935

Tags

, , ,

C3iNr29CoverRBM
A revista C3i se descolou da GMT Games e, atualmente, salvo engano, só pode ser adquirida através da Amazon, ou no mercado secundário, mas continua com a mesma linha editorial e com farto material (principalmente) sobre os jogos da GMT Games.

Esse exemplar da revista já foi lançado a muito tempo, mas só agora pude parar para olhar seu conteúdo e preparar uma postagem. Em pouco tempo estarei postando sobre a C3i número 30, que já está a caminho. As postagens serão bem próximas para revistas lançadas com mais de ano de intervalo.

C3iNr29CoverRBMA revista C3i, nº 29, tem 64 páginas totalmente em cores, e também,  o conteúdo usual, de interesse para jogadores em geral e em especial para os possuidores de jogos da GMT.

Além do jogo completo (nesse caso Plan Orange), vários itens inclusos (anexos – listados abaixo) trazem novos cenários para jogos com Wing Leader (da GMT Games), Les Quatre-Bras and Waterloo 1815  (da GMT Games) e Hoplite (da GMT Games), e as peças e marcadores necessários ao jogo incluso e varios outros, opcionais, para os cenários enviados com a revista e para correção de erros em peças de diversos outros jogos.

Tópicos principais da revista C3i, nº 29 (não é uma lista exaustiva):

O jogo que acompanha a revista: Plan Orange – Pacific War, 1930-1935, é uma simulação,PlanOrange-BackCover-001 para dois jogadores, cobrindo o que seria um hipotético início antecipado da guerra no Pacífico durante a Segunda Guerra Mundial. Um jogador controla as forças dos japoneses e o outro as forças dos E.U.A. Plan Orange é um jogo completo que usa a mecânica CDG do jogo “Empire of the Sun” (da GMT Games) para simular esse início antecipado da guerra no Pacífico entre os Estados Unidos da América e o Império do Japão no começo dos anos 1930. O jogo apresenta uma situação fictícia de conflito baseada nos planos Laranja (Orange Plans) de resposta a uma agressão antecipada, por parte do Japão, no Pacífico Ocidental. Essa ainda é a era dos Couraçados, como na Jutlândia, com apoio dos primeiros porta-aviões, que estavam sendo introduzidos nessa época, que passariam a ser as naves capitais que dominaram a guerra real que ocorreu 9 anos mais tarde (1941).

81ap-co3lilLista de artigos da revista:

  • Waterloo Bicentenary, 1815-2015 – por Dana Lombardy
  • COIN Series Complexity – Bigger is Not Always Better by Volko Ruhnke
  • Empire of the Sun – The reason I game is because… by Lucas Brooks
  • C3i Interview – Game Designer Brian Train by Sam Sheikh
  • The Travellers of Catalan – Barcelona, Spain by Jason Matthews
  • C31 Player – Game Profile of Gian Carlo Ceccoli by Sam Sheikh
  • Clio’s Corner #6: Multiplayer Design in Churchill by Mark Herman
  • Triumph and Tragedy: Two Decades of Evolution by Tim Taylor & Craig Besinque
  • Tom Shaw: Confessions of an 84 year old teenager – Book Review by Sam Sheikh
  • Labyrinth: The Awakening – From Game Player to Game Designer by Trevor Bender
  • Second Hajj – Labyrinth: The Awakening 2010-? by Volko Huhnke
  • Mr. Madison’s War – The Game as History by Gilbert Collins
  • Jours de Gloire series & Bicentenary Tour of Waterloo 2015 by Frédéric Bey
  • Los Angeles Game Box Production – No Retreat: Italian front by Jeff Kaye
  • Hoplite Battle Module – Sparta’s Persian Expedition by Daniel A. Fournie
  • C3i Nr29 Counter Index & Waterloo Errata & Pascal Da Silva Biography
  • C31 Player – Gamer Profile of Hans Korting by Steven D. MacGowan

812bdlsu50nlLista de anexos à revista:

  • Árvore de peças da revista C31 no 29 – Na página 61;
  • Plan Orange – Pacific War, 1930-1935 – Jogo completo do Studio RBM, por Mark herman.
  • Livro de regras, mapa do jogo, cartas estratégicas, e peças;
  • Davout no Comando – Cenário para Waterloo 1815 – 1 folha – Por Frédéric Bey;
  • Cenários para Wing leader – Cry Havoc & Supercharge – 1 folha – por Lee-Brimmicombe-Wood;
  • Cenários para Hoplite – Batalhas de Maeander & Sardis – 1 folha – por Daniel A. Fournie
  • Plan Orange – Player’s Notes – Por Gary Gonzales e Rory “Hawkeye” Aylward

PlanOrange-Peças-001A árvore de peças tem peças e marcadores para os jogos Plan Orange (óbvio – na figura acima, algumas das peças navais do jogo), For the People, Alesia, Wing Leader, Hoplite, Waterloo 1815, Battles of the American Revolution Series, Oriskany, Pensacola, Germantown, Brandywine, Chariots of Fire e Blue Cross, White Ensign.

No geral a revista é muito boa, os artigos, como sempre, são muito bem escritos, e os autores sabem o que estão escrevendo, portanto, para quem tem algum desses jogos ou tem interesse neles, são sempre uma boa leitura. As peças, marcadores e cenários só são realmente úteis a quem tem os jogos, mas podem ser presentados/trocados com quem os tenha, ou simplesmente guardados para uso futuro, no caso de adquirir algum dos jogos. Enfim, em minha opinião vale à pena a leitura.

816prwipnzl

Jogos – Empire of the Sun (GMT)

Tags

, ,

EMPIRE OF THE SUN

20Oct-GameHistory-EmpireSun

Imagem: BGG.

Tradução livre da descrição do jogo na página P500 da GMT Games.

Empire of the Sun (EotS) é o terceiro CDG (Card Driven Game – Jogo Baseado em Cartas) de Mark Herman desde a introdução desse tipo de sistema em We The People. EotS é um olhar a nível estratégico de toda a guerra no pacífico, do ataque a Pearl Harbor até a rendição do Japão. EotS é o primeiro CDG que se aproxima do sistema de um jogo de guerra clássico, de hexagonos, enquanto mantém toda a tensão e a incerteza que os jogadores esperam de um CDG. Os jogadores assumem o papel de MacArthur, Yamamoto, Nimitz, e Mountbatten enquanto dirigem suas forças por grandes distâncias, da Índia ao Hawaii e do Alaska à Austrália. Tudo isso é representado em um único mapa baseado na projeção de todo o teatro de operações do conflito em 1942.

pic1761957_md

Imagem: BGG

Como em outros jogos que utilizam o sistema CDG, os jogadores tentam maximizar o impacto de suas cartas enquanto tentam esconder suas intenções e armar armaldilhas para seu oponente. Os jogadores encaram um grande variedade de escolhas estratégicas. O foco em EotS é em direcionar grandes eixos ofensivos. Os japoneses, no início do jogo, tem o desafio de alcançar sua expansão histórica, enquanto as forças aliadas lutam contra o relógio e reagem com as forças disponíveis, tentando inflingir dano máximo às unidades japonesas veteranas, que são dificeis de substituir.

O combate em EotS é baseado em colocar uma força combinada (naval, terrestre e aérea) superior em um sistema de combate de duas fases. A primeira fase é a resolução do combate aero-naval, a segunda fase cobre o combate terrestre. A solução das duas fases culmina com um dos lados saindo vitorioso na batalha.

eotsexample

Imagem: GMT Games.

A variável chave para determinar a vitoria estratégica é o nível de vontade política dos E.U.A. Os japoneses vencem o jogo se forçarem os E.U.A. a uma paz negociada, o que não foi conseguido historicamente. Os japoneses podem chegar lá tirando da guerra países como India, China, e Austrália, ao mesmo tempo em que infligem grandes perdas aos Estados Unidos. A chegada da bomba atômica na época histórica não é garantida, sendo às vezes necessário realizar o Operação Olympic e a própria invasão do Japão. Geralmente é em suas piores horas que o Japão obtem a vitória em EotS.

Os cenários em EotS foram projetados com o jogador entusiasta, grognard, e competidor de torneios em mente. EotS foi projetado para ser jogado por cenários anuais (1942, 1943 e 1944), de três turnos cada um, que podem ser jogados em menos de 2 horas. Se você gosta de jogos CDG, EotS leva o gênero em uma direção familiar, mas com novidades. Se você gosta de jogos de guerra clássicos, com hexágonos, o jogo tem todos os ingredientes que o trouxeram para esse hobby, mas com um novo nível de entusiasmo e “rejogabilidade”. O jogo é profundo mas fácil de aprender.

Links de interesse:

  • Página do sítio de internet da GMT Games: GMT Games.
  • Página do jogo Empire of the Sun no sítio da GMT Games: Empire of the Sun.

Jogos – Empire of the Sun (GMT)

Tags

, ,

EMPIRE OF THE SUN

EmpireOfTheSun-001

O jogo Empire of the Sun sempre foi bem conceituado, e, com sua segunda edição, virou quase uma referência em termos de jogos estratégicos no front do Pacífico. Isso chamou a minha atenção já que não tenho nenhum jogo que cubra esse aspecto da segunda guerra mundial, fazendo com que ele entrasse na minha lista de desejos (como pode ser observado em uma postagem de Postagem de 11 de dezembro de 2014). O problema é que ele está esgotado, e, embora exista uma terceira edição no programa P500, ela deverá demorar para ver a luz do dia, pois está com “apenas” 257 interessados, o que fazia com que fosse quase impossível adquirir esse jogo.

Devido a essa condição, eu nem mais me preocupava com o mesmo, até que, por acaso (não estava procurando nada em especial, e muito menos esse jogo em particular), passei onde eu nunca esperava encontar um exemplar a venda. Ao olhar os jogos de tabuleiro no Mercado Livre fui surpreendido quando encontrei uma cópia da segunda edição com preço razoável, se levarmos em conta o frete que deve ser bem caro devido ao peso do mesmo e a possibilidade de taxação pela receita, que tratei de arrematar na hora. Só rolou um pouco de stress por causa da demora na entrega por parte dos correios (nada tendo a haver com o vendedor, que postou o jogo imediatamente, além de termos ficado em contato ininterrupto até a chegada do mesmo), mas no final deu tudo certo.

Com jogo disponível, certamente passarei a realizar a cobertura dele à medida que eu o estude e jogue. Um fator bem interessante, e que vai facilitar o aprendizado, é que na caixa já estão incluidas as regras para jogo solo, o que da muita flexibilidade por não depender de parceiros de jogo, já que o único jogador que conheço pessoalmente que tem esse jogo é o Gabriel, que mora em Campinas/SP, mas até para isso o jogo ajuda pois tem módulo VASSAL disponível.

Links de interesse:

  • Página do sítio de internet da GMT Games: GMT Games.
  • Página do jogo Empire of the Sun no sítio da GMT Games: Empire of the Sun.

Eventos – 98º Castelo das Peças.

Tags

,

Recomendações para o 98º Castelo das Peças:

As recomendações a seguir foram publicadas na página do FaceBook do Castelo das Peças.

header-20170729-evento-768x2931

Para a edição de julho do Castelo das Peças

Este mês nossa edição será realizada na ECDD que fica no centro da cidade.

A ECDD é um prédio de 4 andares localizado na Rua do Rosário, 129 no centro da cidade.

É bem perto da estação Uruguaiana do Metro. Como outra referencia é atras do Mc Donalds da Avenida Rio Branco.

É obrigatório levar algum algum documento de identificação porque vai ter controle na entrada por parte dos seguranças. E ainda vou continuar fazendo o cadastro via iPad, ou seja vai ter Double-Check. Isso vai ser necessário por que infelizmente existe casos de furtos realizados em restaurantes e locais fechados no centro da cidade. Apesar do local possuir cameras de segurança, prevenção sempre é bom.

Dentro tem dois salões e um lounge. Um auditório localizado no 1° andar e um Studio no 4º andar. A área principal vai ser no Studio do 4º é onde vai ficar o acervo, o pessoal da Legion e convidados (a confirmar).

No auditório do primeiro andar vão ficar o pessoal dos prótipos e também o pessoal da GameMaker. Caso o Studio fique muito cheio as pessoas poderão ir jogar também no auditório ou no lounge.

Algumas recomendações: Comida: O local tem bastante opções no entorno. MegaMate, uma padaria, Mc Donalds e restaurantes e lanchonetes. Como é centro da cidade é possivel que só Mc Donalds fique aberto até tarde. Ainda sobre comida é a recomendação de sempre evite comer e beber perto de jogos. Sempre é bom evitar acidentes.

Jogos: Quando for pegar o jogo no acervo, por favor pegue apenas um por vez. O jogo que você pega a mais pode ser o que outra pessoa queria jogar naquele momento. E quando terminar de jogar por favor lembre-se que outras pessoas iram jogar. Portanto deixe o jogo organizado.

Pertences: Mantenha a atenção do seus pertences. Infelizmente existe casos de furtos realizados em restaurantes e alguns locais fechados no centro da cidade (já houve várias reportagens sobre esse assunto).

Sobre as contribuições. Nem preciso dizer mas, alunos e professores do ECDD não precisam ajudar na contribuição. Os demais como falei antes a contribuição é para poder cobrir os custos de aluguel de mesas, transporte dos jogos e a ajuda de custo para nossos monitores (sim agora temos monitores).

Eventos – 98 Castelo das Peças.

98 Castelo das Peças: Evento de Jogos de Tabuleiro para toda a família

header-20170729-evento-768x293

Dia 29 de julho, sábado, vai ser realizada a 98ª edição do Castelo das Peças. Desta vez o evento vai ser realizado na ECDD que fica na Rua do Rosário, 129 no centro da cidade. A ECDD fica perto do metro estação Uruguaiana.

O horário é de 9h00 até as 17h30.

A ENTRADA É GRATUITA, MAS PARA MANTER O EVENTO PRECISO DA AJUDA DE VOCÊS!!! QUEM PUDER AJUDAR COM R$20,00 OU MAIS, VAI PODER GARANTIR O ALUGUEL DE MESAS, CUSTEAR MONITORES PARA O EVENTO E QUEM SABE ATÉ VOLTAR A TER SORTEIOS.

É no velho esquema de levar os jogos. Quem tiver interesse em algum jogo pode ver no acervo do evento: https://goo.gl/zJWCa0 .

E quem estiver afim de marcar alguma partida pode usar o grupo ou a fanpage aqui no Facebook para combinar.

Nesta edição a Legion CG vai estar com uma mesa repleta de jogos e acessórios para quem quiser comprar algo na hora.

SERVIÇO:
98º Castelo das Peças – Evento de Jogos de Tabuleiro no Rio de Janeiro
Data: 29 de julho de 2017
Local: ECDD Infnet – Rua do Rosário, 129 – Centro – Perto da estação Uruguaiana de metro
Horário: 09h00 até as 17h30
Faixa Etária: Livre
Entrada Gratuita

Jogos – Warfighter – Expansões

Tags

, , ,

Warfighter WW2 – Considerações diversas

warfighter-002.pngDepois de jogar algumas vezes, posso dizer que, para quem está procurando um jogo para uso solitário (mas que também pode ser jogado em grupo), o jogo é muito bom.

wf-0021.jpgAlguns fatores devem ser levados em conta, principalmente o fato de que o jogo é totalmente dependente do texto das cartas, portanto, exige um conhecimento bastante razoável do idioma inglês, para não haver problemas de interpretação na hora do uso das mesmas. O “problema” é tão sério que existe uma “folha de definição de termos” para explicar os termos do jogo visando sanar quaisquer dúvidas quanto aos mesmos. Se você não tem um bom domínio da lingua inglesa você poderá ter muitas dificuldades para apreciar o jogo.

Outro fator que deve ser levado em conta é que o jogo básico é totalmente funcional e autocontido, não necessitando (realmente) de mais nada para dar uma experiência de jogo agradável, mas a grande quantidade e expansões disponíveis dá a impressão de que elas são indispensáveis ao mesmo. Não são. Elas aumentam as possibilidades do jogo, com mais opções em todos os tipos de cartas, mas é só, portanto, podemos dizer que elas são aconselháveis, mas são dispensáveis.

wf-001.jpgFalando das expansões, já foi dito em outras postagens, mas, deve se ter muito cuidado na escolha da ordem de compra das mesmas para maximizar o efeito delas. O maior apelo das expansões é poder jogar por outras nacionalidades, e é aí que a coisa complica. Existem duas expansões de cada nacionalidade (2 baralhos no total por nacionalidade) e 2 expansões genéricas (3 baralhos no total). Adquirir apenas uma parte de uma nacionalidade não é aconselhável, os dois baralhos de cada uma devem ser adquiridos juntos, para que a mesma possa ser utilizada plenamente.

Dessa forma, para quem está com o orçamento curto, a melhor escolha seria comprar as duas expansões dos britânicos, já que poderiam ser empregadas imediatamente contra os adversários alemães, que vieram no módulo básico. Só faz sentido adquirir as expansões de americanos e alemães juntas, já que os alemães teriam que utilizar os americanos com adversários (ou os britânicos, que, caso tenham sido adquiridos anteriormente, já servem com adversários, mas com menos opções). As expansões de russos e poloneses seguem as mesmas restrições dos britânicos, agravadas pela necessidade de incluir missões, objetivos e localidades russas, o que diminuiu ainda mais as opções das mesmas. Os baralhos genéricos podem ser adquiridos a qualquer momento que o orçamento permita.

Para  mim, agora, faltam apenas a segunda expansão dos britânicos, dos russos e dos poloneses. Espero estar com elas antes que a DVG lançe a nova “onda” de expansões, tanto para o Warfighter Tactical Special Forces, quanto para o Warfighter WW2. Sem falar no Warfighter Fantasy.

Tendo em vista essas observações, principalmente a grande dependência do jogo em relação à lingua inglêsa, resta comentar que se isso não é um problema para você e/ou seu grupo, esse é um excelente jogo, tanto para uso solo quanto em grupo.

Links de interesse:

  • Página do sítio de internet da DVG: DVG.
  • Página do jogo Warfighter WW2 no sítio da DVG: Warfighter WW2.